quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Santo do Dia : Nossa Senhora da Conceição Aparecida - Padroeira do Brasil

 Lembramos e celebramos solenemente o dia da Protetora das famílias brasileiras

A história de Nossa Senhora da Conceição Aparecida tem seu início pelos meados de 1717, quando chegou a notícia de que o Conde de Assumar, D. Pedro de Almeida e Portugal, Governador da Província de São Paulo e Minas Gerais, iria passar pela Vila de Guaratinguetá, a caminho de Vila Rica, hoje cidade de Ouro Preto (MG).
Convocados pela Câmara de Guaratinguetá, os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves saíram à procura de peixes no Rio Paraíba. Desceram o rio e nada conseguiram.
Depois de muitas tentativas sem sucesso, chegaram ao Porto Itaguaçu, onde lançaram as redes e apanharam uma imagem sem a cabeça, logo após, lançaram as redes outra vez e apanharam a cabeça, em seguida lançaram novamente as redes e desta vez abundantes peixes encheram a rede.
A imagem ficou com Filipe, durante anos, até que presenteou seu filho, o qual usando de amor à Virgem fez um oratório simples, onde passou a se reunir com os familiares e vizinhos, para receber todos os sábados as graças do Senhor por Maria. A fama dos poderes extraordinários de Nossa Senhora foi se espalhando pelas regiões do Brasil.
Por volta de 1734, o Vigário de Guaratinguetá construiu uma Capela no alto do Morro dos Coqueiros, aberta à visitação pública em 26 de julho de 1745. Mas o número de fiéis aumentava e, em 1834, foi iniciada a construção de uma igreja maior (atual Basílica Velha).
No ano de 1894, chegou a Aparecida um grupo de padres e irmãos da Congregação dos Missionários Redentoristas, para trabalhar no atendimento aos romeiros que acorriam aos pés da Virgem Maria para rezar com a Senhora “Aparecida” das águas.
O Papa Pio X em 1904 deu ordem para coroar a imagem de modo solene. No dia 29 de abril de 1908, a igreja recebeu o título de Basílica Menor. Grande acontecimento, e até central para a nossa devoção à Virgem, foi quando em 1929 o Papa Pio XI declarou Nossa Senhora Aparecida Padroeira do Brasil, com estes objetivos: o bem espiritual do povo e o aumento cada vez maior de devotos à Imaculada Mãe de Deus.
Em 1967, completando-se 250 anos da devoção, o Papa Paulo VI ofereceu ao Santuário de Aparecida a Rosa de Ouro, reconhecendo a importância do Santuário e estimulando o culto à Mãe de Deus.
Com o passar do tempo, a devoção a Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi crescendo e o número de romeiros foi aumentando cada vez mais. A primeira Basílica tornou-se pequena. Era necessária a construção de outro templo, bem maior, que pudesse acomodar tantos romeiros. Por iniciativa dos missionários Redentoristas e dos Senhores Bispos, teve início, em 11 de novembro de 1955, a construção de uma outra igreja, a atual Basílica Nova. Em 1980, ainda em construção, foi consagrada pelo Papa João Paulo ll e recebeu o título de Basílica Menor. Em 1984, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) declarou oficialmente a Basílica de Aparecida Santuário Nacional, sendo o “maior Santuário Mariano do mundo”.
Neste ano de 2017, a Igreja comemora os 300 anos em que a imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada por três pescadores nas águas do Rio Paraíba do Sul no ano 1717.
Nossa Senhora da Conceição Aparecida, rogai por nós!

Liturgia Diária : 27ª Semana do Tempo Comum - Nossa Senhora Aparecida - Quinta-feira

Primeira Leitura (Est 5,1b-2; 7,2b-3)
Leitura do Livro de Ester:
1bEster revestiu-se com vestes de rainha e foi colocar-se no vestíbulo interno do palácio real, frente à residência do rei. O rei estava sentado no trono real, na sala do trono, frente à entrada. 2Ao ver a rainha Ester parada no vestíbulo, olhou para ela com agrado e estendeu-lhe o cetro de ouro que tinha na mão, e Ester aproximou-se para tocar a ponta do cetro.
7,2bEntão, o rei lhe disse: “O que me pedes, Ester; o que queres que eu faça? Ainda que me pedisses a metade do meu reino, ela te seria concedida”.
3Ester respondeu-lhe: “Se ganhei as tuas boas graças, ó rei, e se for de teu agrado, concede-me a vida – eis o meu pedido! – e a vida do meu povo – eis o meu desejo!”
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Segunda Leitura (Ap 12,1.5.13a.15-16a)


Leitura do Livro do Apocalipse de São João:
1Apareceu no céu um grande sinal: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos pés e sobre a cabeça uma coroa de doze estrelas. 5E ela deu à luz um filho homem, que veio para governar todas as nações com cetro de ferro. Mas o filho foi levado para junto de Deus e do seu trono.
13aQuando viu que tinha sido expulso para a terra, o dragão começou a perseguir a mulher que tinha dado à luz o menino.
15A serpente, então, vomitou como um rio de água atrás da mulher, a fim de a submergir. 16aA terra, porém, veio em socorro da mulher.
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Salmo de Hoje : Responsório (Sl 44)


— Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: que o Rei se encante com vossa beleza!
— Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: que o Rei se encante com vossa beleza!
— Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: “Esquecei vosso povo e a casa paterna! Que o Rei se encante com vossa beleza! Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!
— O povo de Tiro vos traz seus presentes, os grandes do povo vos pedem favores. Majestosa, a princesa real vem chegando, vestida de ricos brocados de ouro.
— Em vestes vistosas ao Rei se dirige e as virgens amigas lhe formam cortejo; entre cantos de festa e com grande alegria, ingressam, então, no palácio real”.

Compreendendo e Refletindo

Maria é a imagem mais perfeita de uma criatura que Deus fez toda santa, pura e imaculada

“Sua mãe disse aos que estavam servindo: ‘Fazei o que ele vos disser!’” (João 2,5).
“Viva a Mãe de Deus e nossa! Viva a Senhora da Conceição Aparecida!” Com muita alegria e amor no coração, celebramos, no dia de hoje, a nossa Padroeira, Maria a Mãe de Deus, a Senhora Aparecida.
Há exatos 300 anos, a imagem  uma senhora foi encontrada no rio Paraíba, a Conceição que se quebrou, despedaçou-se e alguém jogou essa imagem no rio.
Os pescadores, que precisavam de uma boa pescaria, não encontravam mais peixes naquele rio, mas, se faltava peixe, não faltava fé nem confiança. Diante da pressão que sofreram, eles jogaram as redes e pegaram o corpo da imagem, jogaram novamente as redes e pegaram a cabeça da imagem; jogaram novamente as redes e pegaram tantos peixes, que não tinham como levar tamanha quantidade. Foi uma pesca milagrosa, como aquela que os discípulos realizaram com Jesus Ressuscitado. A presença de Deus, no meio de nós, é milagrosa; a presença de Maria, no meio de nós, é um sinal de milagre, da graça e presença do Senhor no meio de nós.
Você, talvez, possa perguntar: “Trata-se de uma simples imagem quebrada?”. Não é simplesmente uma imagem como uma escultura, pois imagens são sinais do sagrado, da presença sagrada de Deus no meio de nós por intermédio dos santos, da Mãe de Deus, a Senhora Aparecida.
A imagem é símbolo de uma fé, é símbolo daquilo que nós acreditamos, ou seja, a intercessão e presença da Mãe de Deus no meio de nós. Desde que essa imagem foi encontrada, os sinais de Deus não pararam mais sobre essa terra, a nação da Santa Cruz. É um sinal prodigioso da presença amorosa da Mãe de Deus sobre seu povo.
Aqui, não é o caso de relatar tantas curas, milagres e graças alcançadas, mas a grande graça daquela imagem que foi desprezada, jogada fora, foi encontrada, restaurada e tornou-se o sinal maior da devoção de um povo, o povo mais católico de todo o planeta. A imagem restaurada é o sinal daquilo que Deus quer fazer com cada um de nós: restaurar a nossa imagem, criar-nos à imagem e semelhança d’Ele.
Maria é a imagem mais perfeita de uma criatura que Deus fez toda santa, pura e imaculada. Os méritos dela sobre cada um de nós advoga graças, sinais e a restauração que todos nós precisamos para nossa casa e para nossa família.
Não tenha medo de amar, de invocar e pedir a intercessão e a proteção de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. A imagem dela é um sinal de que Deus restaura sempre a imagem desses filhos que somos nós, criados à imagem e semelhança d’Ele.
Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo- Canção Nova

Anúncio do Evangelho (Jo 2,1-11)


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 1houve um casamento em Caná da Galileia. A mãe de Jesus estava presente. 2Também Jesus e seus discípulos tinham sido convidados para o casamento. 3Como o vinho veio a faltar, a mãe de Jesus lhe disse: “Eles não têm mais vinho”.
4Jesus respondeu-lhe: “Mulher, por que dizes isto a mim? Minha hora ainda não chegou”.
5Sua mãe disse aos que estavam servindo: “Fazei o que ele vos disser!”.
6Estavam seis talhas de pedra colocadas aí para a purificação que os judeus costumam fazer. Em cada uma delas cabiam mais ou menos cem litros.
7Jesus disse aos que estavam servindo: “Enchei as talhas de água!”. Encheram-nas até a boca. 8Jesus disse: “Agora tirai e levai ao mestre-sala!”. E eles levaram. 9O mestre-sala experimentou a água que se tinha transformado em vinho. Ele não sabia de onde vinha, mas os que estavam servindo sabiam, pois eram eles que tinham tirado a água.
10O mestre-sala chamou então o noivo e lhe disse: “Todo mundo serve primeiro o vinho melhor e, quando os convidados já estão embriagados, serve o vinho menos bom. Mas tu guardaste o vinho bom até agora!”
11Este foi o início dos sinais de Jesus. Ele o realizou em Caná da Galileia e manifestou a sua glória, e seus discípulos creram nele.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Papa Angelus: Deus não exclui ninguém, no Reino há lugar para todos

2017-09-24 Rádio Vaticana
Cidade do Vaticano (RV) – “Deus não exclui ninguém e quer que cada um chegue a sua plenitude”: foi o que disse o Papa Francisco comentando na sua alocução que precedeu a oração mariana do Angelus neste domingo, na Praça São Pedro, a parábola do patrão que recompensa do mesmo modo, trabalhadores que trabalharam por tempos diversos.
 
“A recompensa – explicou – é a salvação eterna. Jesus não quer falar do problema do trabalho e do salário justo, mas do Reino de Deus! E a mensagem é essa: no Reino de Deus não há desempregados, todos são chamados a fazer a sua parte; e para todos, no final, haverá a recompensa que vem da justiça divina, não humana, para a nossa sorte, isto é a salvação que Jesus Cristo nos adquiriu com a sua morte e ressurreição”.
Em mérito a isso o Papa recordou: “a salvação não é merecida, mas doada, gratuita, porque os últimos serão os primeiros e os primeiros serão os últimos”.
Segundo Francisco, “com esta parábola, Jesus quer abrir os nossos corações à lógica do amor do Pai, que é gratuito e generoso. Trata-se de deixar-se maravilhar e fascinar pelos pensamentos e pelos caminhos de Deus, que como recorda o profeta Isaías, não são os nossos pensamentos e não são os nossos caminhos”.
“Os pensamentos humanos – disse Francisco -, são muitas vezes marcados por egoísmos e ambições pessoais, e os nossos estreitos e tortuosos caminhos não são comparáveis ​​com os caminhos largos e retos do Senhor. Ele usa misericórdia, perdoa amplamente, é cheio de generosidade e bondade que derrama sobre cada um de nós, abre a todos os territórios ilimitados de seu amor e de sua graça, que somente podem dar ao coração humano a plenitude da alegria”.
“Jesus – sintetizou o Papa -, quer que contemplemos o olhar daquele patrão: o olhar com o qual ele vê cada um dos trabalhadores que esperam trabalho, e os chama a ir à sua vinha”.
“É um olhar cheio de atenção, de benevolência; é um olhar que chama, que convida a se levantar, a caminhar, porque deseja a vida para cada um de nós, quer uma vida plena, comprometida, salvada do vazio e da inércia. Deus não exclui ninguém e quer que cada um alcance sua plenitude. É esse o amor do nosso Deus que é Pai”.
Enfim o Papa invocou Maria Santíssima para que nos ajude a acolher em nossa vida a lógica do amor, que nos liberta da presunção de merecer a recompensa de Deus e do julgamento negativo sobre os outros.
Em seguida o Papa rezou a oração do Angelus e concedeu a todos a sua Benção Apostólica.
Após a oração o Papa recordou que neste sábado em Oklahoma City (Estados Unidos da América), foi proclamado Beato Stanley Francis Rother, sacerdote missionário, assassinado por ódio à fé por seu trabalho de evangelização e promoção humana em favor dos mais pobres na Guatemala.
Seu exemplo heróico – disse o Papa -, nos ajude a sermos testemunhas corajosas do Evangelho, comprometendo-nos em favor da dignidade do homem.
Francisco saudou ainda todos os romanos e peregrinos provenientes de diversos países. Em particular, saudou o coral da Missão Católica Italiana de Berna, a comunidade romana de Comunhão e Libertação, os fiéis de Villadossola, Offanengo e Nola. Concluiu desejando a todos um bom domingo. “E, por favor - repetiu mais uma vez -, não se esqueçam de rezar por mim. Bom almoço e até breve! (SP)
(from Vatican Radio)
Fonte: News.VA